terça-feira, 9 de abril de 2013

PAISAGEM SONORA - Plano de aula


                                                                       SUGESTÃO DE PLANO DE AULA
                                                                            (Nos dê sua crítica ou sugestão)

INSTITUIÇÃO: 
PROFESSOR: Cláudia Cavalcante Fonseca

DISCIPLINA: Artes/ Música

PÚBLICO ALVO: Alunos do Ensino Médio


                                      


CONTEÚDO:  Paisagem sonora 

TEMPO ESTIMADO: Cada aula no noturno tem 35min, precisaremos de no mínimo quatro aulas.

RECURSOS:
Instrumentos musicais, garrafas pets, latinhas de refrigerante, lápis, borracha, folha de papel, CD, DVD,data show, vídeos slides, câmera fotográfica, impressora, computador, e pen drive.


COMPETÊNCIAS: 

O trabalho com a Música deve se organizar de forma a que os alunos desenvolvam as seguintes capacidades:
  • Ouvir, perceber e discriminar eventos sonoros diversos, fontes sonoras e produções musicais;
  • Brincar com a música, imitar, inventar e reproduzir canções musicais.

HABILIDADES:

O fazer musical:
  • Exploração, expressão e produção do silêncio e de sons com a voz, o entorno e materiais sonoros diversos.
  • Interpretação de música e canções diversas.
  • Participação em brincadeiras, jogos cantados e rítmicos.

DESENVOLVIMENTO: 

O conceito de “Paisagem sonora” tornou-se conhecido para os educadores em música a partir do trabalho produzido pelo professor canadense Murray Schaffer. Em seus estudos, ele trabalha com a percepção de sons de diversos ambientes e utiliza estratégias para sensibilizar o ouvido de seus alunos, como fazer um passeio por um bosque de olhos vendados. 

Para que os alunos sejam estimulados a perceber e identificar sons nos diversos ambientes em que vivem e de entender melhor o conceito de paisagem sonora, a primeira atividade proposta é um passeio pela escola. Nesse passeio, eles registram em gravadores os sons do pátio, da diretoria, da rua, da sala de aula, da cantina, da aula de Educação Física, do recreio, da sala dos professores, da entrada, da saída, enfim, os sons que compõem a paisagem sonora da escola. 


De volta à classe, todos ouvem as fitas, tentando descobrir a localização de cada som e suas principais características - se são altos ou baixos (volume), graves ou agudos, longos ou curtos (duração). Para ampliar o foco da discussão, pode-se conversar com os alunos e pedir-lhes que descubram outras paisagens sonoras diferentes da escola: a rua em diferentes horários, a academia, a casa, o shopping, um ginásio de esportes, a igreja, algum ambiente comercial, etc.


Na aula seguinte, o professor propõe uma nova audição do material recolhido para reorganizá-lo, estimulando os alunos a perceberem pelos sons os locais de onde foram gravados. Depois, pode-se construir um roteiro como se fosse um percurso pela escola e produzir com o grupo uma nova gravação, seguindo o roteiro. Essa gravação deve corresponder a um passeio sonoro pela escola.
Esse trabalho pode ser realizado em grupos, com cada um cuidando de uma parte do passeio. 

Para finalizar a atividade, toda a classe ouve o “Passeio sonoro pela escola”, avalia os sons que descobriram nesse percurso e como esse trabalho interferiu na percepção de outros sons fora da escola.

2 comentários:

  1. excelente trabalho professora Cláudia, nos trouxe elementos para realizarmos com os nossos alunos! Parabens

    ResponderExcluir
  2. Paulo, muito obrigada. Fico feliz quando as pessoas comentam depois que leem. Espero que continue conosco. Abraço!

    ResponderExcluir